Mostrar registro simples

dc.creatorFilgueira, Paulo Victor da Silva
dc.date.accessioned2019-08-13T10:20:15Z
dc.date.available2019-08-13T10:20:15Z
dc.date.issued2019-06-27
dc.identifier.citationFILGUEIRA, Paulo Victor da Silva. Diagnóstico rural participativo e plano de ações sustentáveis: o caso da comunidade indígena Catu. 2019. 21 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Artigo científico apresentado ao Programa de Pós-Graduação de Mestrado Profissional em Uso Sustentável de Recursos Naturais) –Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte, Natal, 2019.pt_BR
dc.identifier.urihttp://memoria.ifrn.edu.br/handle/1044/1690
dc.description.abstractStrategies developed to improve the lives of people in indigenous communities have not worked when they are created without dialogue with these communities. For this reason, this research aims to analyze the living conditions of Catu indigenous community, located between Goianinha city and Canguaretama city, in the State of Rio Grande do Norte, to create more effective strategies adapted to this community. This research is classified as qualitative, because it seeks the subjective understanding of indigenous peoples using, for this, Participatory Rural Diagnosis. It is also exploratory and descriptive. The result of the research provided a diagnosis and action plan more adapted to the reality of this indigenous community and its surroundings, since the community participated actively through texting, illustrations and reporting about their way of !ife, culture and their environment. Analyzing the infonnation provided frorn the indigenous community we could see, as the Community potential it's their rich cultural heritage and we can perceive that the greatest threat to the community is the cultivation of sugar cane and the growth of urbanization around. In short, we realize that the development of projects for this indigenous community can not be done without the dialogue with the community, because otherwise its not effective and can put at risk the Catu indigenous community and their traditions.pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherInstituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Nortept_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectDiagnóstico rural participativopt_BR
dc.subjectSustentabilidadept_BR
dc.subjectComunidade Catupt_BR
dc.subjectCultura indígenapt_BR
dc.subjectParticipatory rural diagnosispt_BR
dc.subjectSustainabilitypt_BR
dc.subjectCatu communitypt_BR
dc.subjectIndigenous culturept_BR
dc.titleDiagnóstico rural participativo e plano de ações sustentáveis: o caso da comunidade indígena Catupt_BR
dc.typeTrabalho de Conclusão de Cursopt_BR
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/7717794807165308pt_BR
dc.contributor.advisor1Silva, Valdenildo Pedro da
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/7841947038984958pt_BR
dc.contributor.referee1Silva, Valdenildo Pedro da
dc.contributor.referee2Carvalho, Fabíola Gomes de
dc.contributor.referee3Nascimento, José Mateus do
dc.contributor.referee4Castro, Diego Marcos Barros de
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentNatal - Centralpt_BR
dc.publisher.initialsIFRNpt_BR
dc.subject.cnpqCiências Ambientaispt_BR
dc.description.resumoEstratégias de desenvolvimento local, quando implantadas de cima para baixo em comunidades tradicionais, como as indígenas, em grande parte não têm elevado os padrões de vida entre as pessoas mais pobres e o seu meio vivencial. Portanto, objetiva-se com esse estudo analisar as condições de vida e ações de desenvolvimento da comunidade indígena Catu, situada entre os municípios de Goianinha e Canguaretama no Rio Grande do Norte, através da participação dos indígenas, visando à sustentabilidade. A pesquisa é classificada como qualitativa, pois busca-se a compreensão subjetiva dos povos indígenas utilizando, para isto, o Diagnóstico Rural Participativo. É, também, exploratória e descritiva. Destacaram-se como potencialidades locais; o turismo pedagógico; a agricultura de base familiar para fins de subsistência e comercial; a piscicultura; o modo de vida tradicional e de resgate de valores e costumes e como agravantes à vida e ao desenvolvimento com liberdades; baixa escolaridade; ausência de demarcação de terras; de assistência técnica; de cooperativa de produtores; destinação inadequada de resíduos sólidos; vias de acesso precárias; e sobretudo da pressão socioambiental resultantes de atividades econômicas do cultivo da cana-de-açúcar e da urbanização contemporânea que só ameaçam a sustentabilidade da comunidade indígena Catu. Em síntese, o desenvolvimento de cima para baixo ou exógeno, elucidado pela pesquisa, só influencia negativamente a manutenção da comunidade indígena, pondo em risco o território vivencial e suas tradições, além da própria liberdade de viver de forma serene, convivial e duradoura.pt_BR


Arquivos deste item

Thumbnail

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro simples